Origem do nome Marrafa

Há nomes de família, cuja origem se perde no tempo e no espaço, sendo Marrafa um deles e não se pode afirmar, com segurança. qual a sua verdadeira origem. Etimologicamente poderá derivar da palavra árabe Mu’arraf “conhecer” ou Arrafa “identificar” ou do termo latino Marra “sacho”, alfaia agrícola manual, que terá dado origem ao nome do fabricante ou utilizador da Marra.

A mais antiga referência a este nome e suas variantes foi encontrada em Fiesole “Florença – Itália” pelos anos 1556, como sobrenome de família Marraffi, Marraffio, Marraffioti e Marraffiote.

Há quem defenda que Maraffa é sobrenome de pessoa que vive ou viveu na localidade Maraffa, que é uma pequena localidade de Parma – Itália.

Outra família conhecida por Marafi, com raízes espalhadas por vários países, teve origem no século Xviii, na cidade de Behbahan da antiga Pérsia (Irão), onde os filhos de Mohammad – Rafie passaram a ser conhecidos por Marafi.

A chegada deste nome a Portugal poderá ter acontecido no final do século Xviii com a vinda do bailarino italiano Maraffi para actuar no Teatro de S. Carlos, em Lisboa, como consta da 2ª. Edição do Dicionário Morais (1813), em que se faz referência ao penteado usado pelo bailarino.

Sabe-se mesmo que o sucesso deste bailarino levou a que os cabeleireiros portugueses da época criassem penteados com nomes de artistas, entre os quais o Marrafa. Como sobrenome de família, vemo-lo figurar desde meados do século XIX em Portugal,(nas localidades de Oliveira de Azeméis, Campo Maior e Setúbal), e noutras de Espanha e Brasil.


Junho de 2008,

António Maraffi Em Portugal

“1788”

O coreógrafo e bailarino italiano António Maraffi a trabalhar no Teatro de Salitre e Teatro da Ajuda, em Lisboa, quando em 1788 escreveu o libreto pra bailado intitulado “Ilha desabitada”, já se identificou como António Marafe como aí se lê. Depois no ano 1790 quando escreveu o libreto para o bailado intitulado “Lindane” e “Dalmiro”, para ser apresentado no Teatro da Ajuda, passou a identificar-se como António Marrafa como aí se lê.

Alem destes escreveu outros libretos, tendo todos alcançado o maior exito o que levou o Teatro de S.
Carlos a contratá-lo, tendo aí alcançado os maiores sucessos.